Pesquisar este blog

Breaking News
recent

Planejamento tributário

Sistema Tributário Brasileiro, planejamento tributário de uma empresa, planejamento em modo geral para alcance de bons resultados. 

Hoje em dia muitas empresas têm uma preocupação em comum: adequar-se ao Sistema Tributário Brasileiro por meio de um eficiente planejamento tributário, pois as constantes mudanças e variações da Legislação Tributaria Brasileira formam um grande quebra-cabeça. 
Devido a essa instabilidade as empresas possuem em seus organogramas, departamentos contábeis e jurídicos ou terceirizam esses serviços com alguns objetivos já predefinidos: redução de prejuízos causados por de alternativas legais para diminuição de alíquotas, isenções, etc. 
Planejamento Tributário 
As empresas brasileiras fazem um constante esforço de enxugamento de custos e despesas para garantir a sobrevivência nestes tempos difíceis. 
Uma das formas para atingir tal objetivo é aexecução de um planejamento tributário, que permita a racionalização da carga tributária. Entretanto, sua implementação esbarra, muitas vezes, na falta de informação da classe empresarial sobre: como tal conduta poderia beneficiar seu empreendimento, levando em conta os recursos disponíveis. 
O planejamento, de modo geral, é imprescindível para o alcance e manutenção de bons resultados. 
Segundo um renomado contador, professor da Universidade Federal de Roraima e auditor independente: ´´O Planejamento Tributário de uma empresa deve se respaldar em uma análise criteriosa-por parte do contador da mesma. Precede esse planejamento, análise das diversas opções de modalidades pertinentes aos tributos federais, de acordo estaduais e municipais a serem escolhidos, o volume de seus negócios e a sua situação econômica. 
Para realiza o planejamento, deve-se verificar a estrutura da empresa e o tipo de tributação que mais poderá vir a favorece-la: se pelo lucro simples, presumido ou real. 
Lucro Simples 
Quando se trata de um micro pequena empresa (faturamento anual inferior R$ 240.000,00 para as microempresas ou inferior a R$ 1.500.000,00 para as pequenas) que exerça atividade contemplada pela legislação normatizadora do simples. 
Lucro presumido 
Este é outra modalidade tributaria, possibilitada a uma grande porte das empresas (exceção apenas ás empresas que possuam faturamento anual superior a R$ 24.000.000,00 ou esteja legalmente obrigadas á apuração pelo lucro real: por exemplo, instituições financeiras empresas de capital aberto, exportadoras e importadoras detentoras de benefícios fiscais concedidos pela Sudam, SUDENE,etc.),desde que a analise em função da relação custo- beneficio assim o recomende. 
A grande maioria das empresas brasileiras opta pelo Lucro Presumido, devido à praticidade e à inexigência pela Receita Federal de que possuam contabilidade organizada e, em decorrência, todos os demonstrativos contábeis representados por balancetes, balanços, demonstrações de resultados, Livro razão, LALUR, livro Diário, etc. 
Lucro real 
Pode ser uma ótima opção também desde que a avaliação anterior o recomende. A importância do lucro real se traduz pela captação de todas as formas de receitas, deduzidas todas as despesas reconhecidas como dedutíveis pela legislação tributaria e apuradas de acordo com os princípios fundamentais de Contabilidade.  
Analise 
Somente por meio de um estudo apurado poder-se-á optar pela melhor forma de pagamento dos tributos (considerando-se como ´´melhor forma ´´ para a empresa, a modalidade de recolhimento dos tributos que represente menor dispêndio) 
Realizada a analise, opta-se pela melhor alternativa, que poderá ser o simples, o presumido ou o real. Pode ser que uma microempresa encontre maior vantagem optando pelo presumido em vez do simples ou até mesmo pelo real. Conhecida a empresa e a sua opção para o recolhimento dos tributos, dar-se-á continuidade ao planejamento nas atividades fiscais, que deverá ser sempre revisado, haja vista a dinâmica e a velocidade com que as mudanças se processam nesse setor. 
Mensalmente a área técnica (contabilidade) deverá calcular e contabilizar os tributos incidentes sobre as operações da empresa. Esses tributos devem ser provisionados pelo principio da competência, uma vez que somente serão recolhidos no mês seguinte. 
Os tributos são reconhecidos como despesas portanto sensibilizam o patrimônio liquido da empresa, embora, financeiramente, só produzam resultados quanto do afetivo recolhimento no mês subsequente. 
O planejamento possibilita o monitoramento nessa área fazendo com que os tributos recolhidos, sejam decorrentes do efetivo desempenho da empresa por exemplo, um maio volume de vendas, mantendo-se constante o patamar das despesas dedutíveis, em se tratando de lucro real, implica também mais volume de imposto. Já, uma estabilidade nos níveis de faturamento e aumento nas despesas operacionais redunda em diminuição da carga tributaria. Esses variáveis não são consideradas no lucro presumido e nem no simples, em que maio faturamento é sinônimo de maio imposto. O planejamento integrado consolidado promoverá benefícios á empresa em todos os campos: a empresa vai escolher a melhor opção para pagamento de seus tributos, terá condição.

Divulgue sua empresa grátis: www.anunciospremiun.com



Empresas de sucesso

Empresas de sucesso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu Comentario

Fabiano . Tecnologia do Blogger.