Pesquisar este blog

Breaking News
recent

Histologia Animal

Os Tecidos Animais: Os organismos multicelulares (exceto os poríferos) são formados por uma infinidade de células. Cada uma delas tem uma forma e uma função determinada e, conforme suas características, agrupam-se formando os tecidos, ou seja, os tecidos são conjuntos de células integradas com uma mesma função. Por exemplo; as células que cobrem ou protegem os órgãos se agrupam, formando o tecido epitelial; as células que transmitem o impulso nervoso formam o tecido nervoso etc. Vamos conhecer, um a um, quais são os tecidos que compõem a organização dos vertebrados. Os animais invertebrados apresentam basicamente os mesmo tipos de tecido, porém com organização mais simples.

Os Tecidos animais

Características e Histologia Animal
Tecido Epitelial
O tecido epitelial pode ser de revestimento ou glandular. Os epitélios de revestimento protegem o organismo. Por exemplo: a pele humana é um tecido epitelial de revestimento que tem a função de proteger o corpo humano contra a desidratação, o atrito e as invasões de bactérias.
Os epitélios glandulares formam as glândulas e têm a função de produzir secreções. Por exemplo: as glândulas lacrimais, as sudoríparas, o pâncreas etc.
Tecido Conjuntivo 
O tecido conjuntivo une, envolve e reforça outros tecidos e tem a função principal de preenchimento de espaços e ligação de outros tecidos e órgãos. O tipo de células e a natureza do material intercelular que as separa caracterizam a estrutura e função desses tecidos, que são classificados em tecido conjuntivo denso (como o que forma os tendões ligamentos etc.) e frouxo, que forma o panículo adiposo da pele e o tutano dos ossos.
Tecido Cartilaginoso 
É um tecido elástico e flexível. Tem consistência mais rígida que os tecidos conjuntivos. Ele forma as cartilagens dos esqueletos dos vertebrados. Por exemplo: as orelhas, os brônquios e o coração, possuem todo o esqueleto cartilaginoso.
Tecido Ósseo 
O tecido ósseo constitui os ossos, que formam o esqueleto de todos os vertebrados, e é formado por uma substância intercelular muito sólida, que contém cristais de fosfato de cálcio, fibras colágenas e células características chamadas osteócitos. É juntamente com o tecido muscular, o principal sistema de sustentação. Nos ossos compridos observam-se os dois tipos de tecido ósseo: o compacto, na parte tubular, e o esponjoso, que se encontra na cabeça dos ossos e nos ossos curtos.
Tecido Muscular 
O tecido muscular compõe todos os músculos do corpo humano: a musculatura lisa involuntária, associada ao tubo digestório; a estriada cardíaca – miocárdio; e a estriada esquelética, relacionada com os movimentos, além de compor também a parede dos órgãos. As células que o constituem podem ser lisas com fibras mono-nucleares e sem estrias transversais (contraem-se lenta e involuntariamente) ou estriadas com fibras plurinucleadas e estrias transversais (podem esticar-se e encolher-se rapidamente e de maneira voluntária).
Tecido Nervoso
O tecido nervoso forma o sistema que regula, controla e dirige todo o organismo. É capaz de receber estímulos dos ambientes e do interior do próprio organismo, bem como interpretar esses estímulos e comandar as respostas a eles. Suas células são altamente diferenciadas, tanto que perdem a capacidade de se dividir. É constituído pelas células nervosas (neurônios), que conduzem impulsos nervosos, e pelas células da neuroglia ou glia, que dão sustentação, nutrição e proteção aos neurônios.
O neurônio é composto pelo corpo celular e por prolongamentos ramificados os dendritos, que são curtos e abundantes, e o axônio que é um eixo longo: a maioria dos axônios é protegida por bainhas (de mielina e de Schwann).
O impulso nervoso corre sempre na mesma direção: dos dendritos para o corpo celular e deste para o axônio.
De um neurônio a outro, o impulso nervoso passa através do axônio de um para os detritos de outro. O ponto de contato entre dois neurônios chama-se sinapse.

Reprodução

Capacidade que um organismo tem de gerar outros organismos à sua semelhança, contribuindo assim para a perpetuação da espécie. Pode ser assexuada e sexuada.
Assexuada – acontece quando um genitor origina descendentes geneticamente idênticos a si próprio.
Sexuada – acontece quando dos genitores geram descendentes geneticamente diferentes, embora semelhantes. Nesse processo há formação de células chamadas gametas.
Reprodução Assexuada
A reprodução assexuada divide-se em:
Divisão binária (cissiparidade) - realizada por seres unicelulares, consiste na divisão da célula em duas.
Esporulação – reprodução por meio de esporos. Produz seres idênticos ao genitor.
Gemiparidade (brotamento) - reprodução através de brotos, geneticamente iguais ao genitor.
Fragmentação (regeneração) – através de fragmentos do corpo do genitor, novos seres geneticamente idênticos ao indivíduo gerador são reproduzidos.
Reprodução Sexuada
A reprodução sexuada aumenta a variabilidade da espécie, graças à união de matérias genéticos de indivíduos diferentes.
Para a reprodução sexuada é muito importante a ocorrência de meiose. Na reprodução sexuada os gametas que vão se dividir podem se encontrar num só indivíduo hermafrodita ou em dois de sexos diferentes.
Obs: Hermafrodita é o organismo que possui os dois aparelhos sexuais, o masculino e o feminino.
Organismos Monóicos e Dióicos
Monóicos: são os animais que não apresentam sexos separados.
Diócos: são animais que apresentam sexos separados, ou seja, em cada organismo há um dos órgãos. As diferenças entre machos e fêmeas podem estender-se a caracteres morfológicos, fenômeno chamado dimorfismo sexual.
Conjugação 
É a reprodução sexuada, que pode até ocorre em seres muito simples, como protistas (Exemplo: Paramecium).
Metagênese 
É uma forma especial de reprodução alternada (reprodução sexuada e assexuada). Ocorre em celenterados.
Partenogênese 
Consiste no desenvolvimento do embrião sem fecundação do óvulo. Ocorre em pulgões, abelhas, formigas, carrapatos e microcrustáceos. Nesse tipo de reprodução especial pode-se produzir apenas fêmeas, machos ou indivíduos de ambos os sexos. 

Você pode citar este artigo, basta copiar o texto formatado logo abaixo. 
Fonte: Empresas de sucesso - Histologia Animal . Pesquisa: Fabiano Rodrigues. Disponível em: http://www.empresasdesucessos.com/2014/11/histologia-animal.html

Bibliografia
1* SILVA JÚNIOR, C., and S. SASSON. "Seres vivos: as características da vida, biologia celular, vírus: entre moléculas e células, a origem da vida e histologia animal-1ª série." (2005).
2* Lopes, S. "BioJ: Introdução a'biologia e origem da vida; Citologia; Reprodução e embriologia; Histologia animal." São Paulo, Ed. Saraiva (2006).
3* SILVA JÚNIOR, C.; SASSON, S.; JÚNIOR, N. C. Biologia 1: as características da vida: biologia celular, vírus: entre moléculas e células: a origem da vida: histologia animal. 2010.
Empresas de sucesso

Empresas de sucesso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu Comentario

Fabiano . Tecnologia do Blogger.