Pesquisar este blog

Breaking News
recent

Pequenas empresas de sucesso

É considerável o número de micro e pequenas empresas existentes hoje no Brasil. Segundo o Sebrae as micro e pequenas empresas correspondem 98% das empresas brasileiras.

Micro e pequenas empresas de sucesso 

Pequenas empresas grandes negócios
Quem sabe a diversidade de maneiras de se classificar estas empresas e, especialmente, as facilidades que estas vêm recebendo no setor financeiro, estabelecer em motivos que têm conduzido os empreendedores a montar um negócio com estas características.

Antigamente, a taxa de sobrevivência das pequenas empresas brasileiras era de assustar, mas com o tempo isto veio a mudar. Nem 30% das empresas resistiam aos iniciais 2 anos. Conforme o estudo do Sebrae sobre o assunto na atualidade, a média nacional de sobreviver aproximar-se a 76,6%.
O balanço de sobrevivência avaliou empresas criadas em 2007 e que apresentavam informações atualizadas em 2010 na Receita Federal. O percentual foi melhor do que as de 2005 e 2006. Portanto, só duas em cada dez empreendimentos criados em 2007 não finalizaram dois anos.
Para Luiz Barretto, presidente do Sebrae, três fatores ficaram coagentes para isso. “O avanço do mercado interno, o desenvolvimento nos graus de escolaridade dos empreendedores e a melhora tributária que instituiu o Supersimples foram os principais responsáveis”.
Embora de a sobrevivência ser somente um dos índices de sucesso para pequenas empresas, esta taxa adverte que os empresários brasileiros têm ultrapassado o período mais crucial dos iniciais 2 anos. “São determinantes para a sobrevivência porque ele está iniciando, não tem experiência, está constituindo clientela, tem que incidir por fases más e não tão más”.
Uma boa gestão é um dos básicos motivos de vitória de uma pequena empresa. “É evidente ter bom planejamento, não equivocar-se na aptidão financeira, ter domínio de caixa, não confundir as finanças e ser cauteloso aos concorrentes.

Dicas de sucessos para micro e pequenas empresas brasileiras

Planejamento: é o primeiro passo a ser seguido. Nesta etapa, o empresário deve decidir os rumos dos seus projetos, ou seja, metas e e métodos a serem seguidos para que se alcance o sucesso. Esse processo não deve ser enfrentado como perda de tempo, pelo contrário, é a construção do planejamento que possibilitará a previsão de vários cenários e possíveis problemas.
Capacitação: A capacitação de seus colaboradores é de extrema importância. Eles são seu principal capital, a parte mais importante de seu empreendimento e são competentes de oferecer um diferencial competitivo, dependendo da maneira como são gerenciados. Isso é importante, para o funcionamento do planejamento da empresa, que seus funcionários compreendam o sistema de gestão da empresa.
Investimento: Não adianta nada seus funcionários estarem motivados e seu sistema de gestão impecável se sua equipe não possuir os meios necessários para realizar suas tarefas com excelência. Um trabalho bem feito exige um conjunto de recursos e não um ou outro item qualquer, mesmo que o orçamento de sua micro e pequena empresa seja enxuto, procure bem e tente ao máximo encontra bons produtos e preços acessíveis.
Disciplina: Você já conseguiu fazer alguma coisa boa sem disciplina? Acredito que não. Na sua empresa não seria diferente. É fundamental que seus funcionários estejam motivados e envolvidos a cumprir o Sistema de Gestão vigente. A disciplina é um ponto crítico para o sucesso de qualquer projeto tanto pessoal, quanto profissional. Além disso, o planejamento só poderá ser cumprido se todos desenvolverem suas funções previamente estabelecidas.
Comprometimento da gerencia: Não há dúvidas de que quando o líder, gerente, dono etc. está também empenhado no negócio, faz com que a equipe se comprometa mais e fique mais motivada. Um bom líder incentiva seus colaboradores, dialoga com eles, mostra-se acessível. Não deixe de comemorar conquistas e incentivar o crescimento de seus funcionários.
Produtividade: Devemos constantemente fazer as seguintes perguntas: como meus funcionários usam seu tempo de trabalho? Será que algo está distraindo-os, tirando-lhe o foco? A partir de então passe a tomar iniciativas a fim de resolver os problemas de queda de atenção e produtividade.
Análise e melhoria de processos: Um bom empresário é aquele que entende todo o processo de construção e todas as etapas que levaram ao sucesso. Dessa forma, ele aprende muito, pois com certeza nesse caminho, houve vários erros que, no futuro, servirão como experiência.

Pequenas e média empresa 

As pequenas e médias empresas têm um importante papel na economia de todos os países. Os países da OCDE podem ter entre 70% e 90% dos empregados a trabalhar neste tipo de empresas. As principais razões para a sua existência são:
Podem fornecer produtos individualizados, em contraste com as grandes empresas, que se concentram em produtos mais estandardizados.
Servem de tecido auxiliar às grandes empresas. A maior parte das grandes empresas recorrem a empresas subcontratadas de menor dimensão para realizar serviços ou operações que caso fossem feitas internamente resultariam em custos maiores.
Existem atividades produtivas onde é mais apropriado trabalhar com empresas pequenas, como por exemplo o caso das cooperativas agrícolas.

Vantagens e desvantagens inconvenientes

A maior vantagem de uma PME é a sua capacidade para mudar rapidamente, pois sua estrutura é muito baixa, comparada a outras que são enormes e que usam produtos de marca que valorizam seu estoque, assim a economia mundial e populacional fica bem mais conceituada. A empresa produtiva em relação ás necessidades do mercado, que muito mais difícil numa grande empresa, com um grande número de empregados e grandes somas de capital investido. No entanto, o acesso a mercados mais específicos ou carteiras de clientes mais reduzidas, aumentam o risco destas empresas, pelo que é importante conseguirem aumentar o seu mercado e clientes.
Financiamento: As pequenas empresas têm mais dificuldades de encontra financiamento com um custo e prazo adequado devido ao seu maior risco. Existem alternativas ao financiamento bancário clássico, como por exemplo o capital de risco.
Emprego: São empresas com muita rigidez laboral e com dificuldades para encontrar mão-de-obra especializada. A formação prévia do empregado é fundamental.
Tecnologia: Devido aos menores volumes de receitas destas empresas não há possibilidades de decidir fundos à investigação, pelo que necessitam de se associar a empresas falidas pois elas e outras empresas que fazem a economia girar. “Acesso a mercados internacionais”. A menor dimensão complica a sua entrada noutros mercados.
Empresas de sucesso

Empresas de sucesso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu Comentario

Fabiano . Tecnologia do Blogger.