Pesquisar este blog

Breaking News
recent

Os animais mais bizarros no mundo

Se você é daqueles que acha que já viu de tudo, confira nossa surpreendente lista de um monte de animais estranhos para ninguém colocar defeito.

Os animais mais estranhos e esquisitos existentes no Planeta terra

Animais feios, alguns nem parece ser deste planeta mais um extraterrestre infiltrado entre nos.
Formiga Panda
Os animais mais bizarros no mundo
A formiga panda (Euspinolia ornatula) é, apesar do nome, uma vespa sem asa, da família Mutilidae com mais de 3.000 espécies de vespas. Elas se assemelham com grandes formigas peludas.
Seu nome comum de formiga veludo, deve-se ao seu denso pelo, na maioria das vezes escarlate brilhante ou laranja, mas também pode ser preto, branco, prata ou ouro.
Espécimes em preto e branco são conhecidas como formigas panda devido à coloração do seu pelo que se assemelha à do gigante panda chinês.
Elas são conhecidas por suas picadas extremamente dolorosas.
Lula-Gigante 
Os animais mais bizarros no mundo
A lula-gigante (architeuhis spp) é um cefalópode da ordem Teuthida, conhecida por ser o segundo maior invertebrado existente na Terra, perdendo apenas para a lula-colossa. As oito espécies do gênero habitam as profundezas dos oceanos e podem atingir comprimentos de 10 metros para os machos e 13 metros para as fêmeas, medido desde a barbatana caudal à ponta dos tentáculos. A lula-gigante tem ainda um dos maiores olhos de todas as criaturas vivas, apenas ultrapassado pelo da lula-colossal. As ventosas dos tentáculos podem atingir até 5 cm de diâmetro. Já foram encontrados diversos exemplos de marcas destas ventosas cravadas nas cabeças de cachalotes, que são predadores das lulas-gigantes.
Cegonha-bico-de-sapato 
Os animais mais bizarros no mundo
A cegonha-bico-de-sapato ou bico-de-tamanco (balaeniceps rez) é uma ave de bico grosso, grande, largo e comprido, que lhe confere a aparência de uma catáceo. Vive em regiões pantanosas localizadas no centro do continente africano. Alimenta-se, basicamente, de peixes e rãs. É uma espécie de ave pelacaniforme, a única da família balaenicipitidae. Seu nome comum se refere a forma de seu enorme bico.
Tubarão-Cobra
Os animais mais estranhos e esquisitos existentes no Planeta terra
O Tubarão-cobra (Chlamydiselachus anguineus) ou tubarão-enguia é uma espécie da família Chalamydoselachidae.
Esta espécie, que se julgava extinta, tem cerca de dois metros de comprimento habita águas em profundidades que vão desde 600 a 1000 metros. Tem uma importância econômica reduzida (pesca).
Um exemplar fêmea foi filmado em 24 de janeiro de 2007 numa raríssima aparição em águas poços profundas do litoral do Japão, próximo à cidade de Shizouka. No entanto, o espécime se encontrava em péssimo estado físico e morreu horas após ser coletado.
Em 21 de janeiro de 2015 um exemplar foi capturado por um pescador nas águas de Victória, Austrália.
O tubarão-cobra é uma das criaturas mais antigas já encontradas vivas nos dias de hoje. Já foram encontrados fósseis deste animal com cerca de 80 milhões de anos.
Narval 
Os animais mais bizarros no mundo
É uma baleia dentada de tamanho médio e o animal com os maiores caninos. Vive durante todo o ano no Ártico. É uma das duas espécies vivas de baleias da família Monodontidae, junto com a baleia beluga, os machos narval são distinguidos por uma, e reta, presa longa helicoidal, na verdade, um canino superior esquerdo alongado. Encontrada principalmente no ártico canadense e águas da Gronelândia, raramente ao sul de 65° de latitude, os narval são predadores do ártico excepcionalmente especializado. No inverno, se alimentam de presas bentônicas, principalmente peixes chatos, em grandes profundidades no norte do Canadá e da Groenlândia devido a carne e marfim, e uma caça de subsistência regulamentada continuam até hoje. Enquanto as populações parecem estáveis, a narval é particularmente vulnerável às alterações climáticas, devido a uma distribuição geográfica restrita e dieta especializada.
O narval foi uma das muitas espécies originalmente descritas por Linnaeus em seu Systema Naturae. Seu nome é derivado da palavra nórdica antiga nár, que significa ‘’cadáver’’, em referência ao acinzentado do animal, a pigmentação, como a de um marinheiro afogado e o seu hábito em época de verão de postura inerte em ou perto da superfície do mar (chamada de ‘’corte’’). O nome científico, Monodon monóceros, é derivado do grego: ‘’um-dente/um-chifre’’ ou ‘’um-unicórnio dentado’’.
Lula-Vampira-Demônio-do-Inferno 
Lula-Vampira
A lula-vampira é uma relíquia e a única de seu tipo conhecida. Foi descrita pela primeira vez e erradamente referido como uma espécie de polvo em 1903 pelo zoólogo alemão Karl Hoon (Karl Hoon, 1852-1914), que estudou os cefalópodes. A Lula-vampro-demonônio-do-inferno não deve exceder 30 cm de comprimento e, normalmente, tem cerca de 15 centímetros. De corpo gelantinoso, dependendo das condições de iluminação torna-se aveludado preto, vermelho, roxo ou da cor marrom. Possui uma membrana ligando os oito tentáculos, cada um dos quais é coberta por fileira de espinhos moles ou gavinhas. As ventosas estão disponíveis apenas nas extremidades dos tentáculos. O abaulamento dos olhos mede cerca 2,5 cm, sendo transparente, e também muda de cor (vermelho ou azul) dependendo da luz. Este diâmetro de 2,5 cm está os maiores tamanhos alcançados, em proporção ao corpo, entre todos os animais.
Os adultos têm um par de aletas auriculadas, crescentes de partes laterais do mento, que servem como seu principal meio de transporte: batendo suas barbatanas parecem esta ‘’voando’’ através da água. O bico da lula-vampiro-do-inferno é branco. No tecido conjuntivo estão dois sacos que escondem flagelos velares, que podem esticar para muito além dos tentáculos.
Diabo-Espinhoso
Os animais mais bizarros no mundo
O diabo espinhoso (moloch horridus) é a única espécie do gênero Moloch. É um pequeno réptil existente na Austrália cuja dieta consiste somente em formigas.
Apesar do seu nome, o diabo espinhoso não ultrapassar os 20 cm de comprimento. As fêmeas são maiores que os machos. A sua coloração, que eles próprios controlam, tal como o camaleão, varia entre o amarelo e o castanho-escuro, conforme o tipo de solo e serve-lhe camuflagem. Possui uma ‘’falsa cabeça’’ atrás da verdadeira que utiliza para confundir os predadores. Possui espinhos cônicos por todo o corpo exceto na barriga onde são substituídos por protuberâncias.
O diabo espinhoso só tem formigas como único alimento, especialmente as do gênero Iridomyrmex. Só come uma formiga de cada vez, que captura com a sua língua pegajosa, mas pode comê-las a um ritmo de 45 por minutos. Podem comer entre 600 a 3000 só numa refeição e mais de 10 000 por dia.
Peixe papagaio azul
Bodião-azul
O peixe-papagaio-azul ou bodião-azul (scarus coeruleus) é um peixe-papagaio do gênero scarus. É encontrado em recifes de profundidade rasa nas regiões tropicais e subtropicais do Oceano atlântico e do Mar Caribenho.
De coloração inteiramente azul, os adultos desenvolvem um focinho rombo proeminente e grandes lobos superiores e inferiores na barbatana caudal. Tem em média de 30 a 73 centímetros de comprimento, mas algumas vezes chega a alcançar 1,2 metros de comprimento.
Aie-Aie
Os animais mais bizarros no mundo
O aie-aie, também ai-ai ou aye-aye (daubentonia madaascarienses, anteriormente Chiromys madagascarensis) é um primata estrepsirrino endêmico de Madagascar. É o único representante vivo da família Daubentoniidae. Noturno e arborícola, possui pelo negro e um dos seus dedos é maior, que usa para conseguir caçar larvas nos buracos das árvores. Os seus olhos são grandes e possui boa visão noturna.
O aie-aie é aparentado com os lêmures. A sua muito estranha aparência faz com que seja considerado o principal responsável pelo origem da palavra ‘’lêmur’’, que quer dizer em latim (espírito noturno). O aie-aie é o único representante vivo do seu gênero (daubentonia), família (Daubentonidae) e infraordem (chiromyiformes). Só se conhece outra espécie próxima ao aie-aie, daubentonia robusta, que se extinguiu por volta de 1 000 anos atrás.
O aie-aie come matéria animal, nozes, larvas de insetos, frutas, néctar, semente e fundos, sendo assim considerado onívoro. Aie-aies têm preferência por besouros cerambycid. O aie-aie não estando em seu habitat natural passa muitas vezes a roubar cocos, mangas, cana-de-açúcar, lichias e ovos de aldeias e plantação. Algumas pesquisa sugerem que aie-aies preferem seiva e legumes e insetos, especialmente gafanhotos, vermes e larvas.
Polvo rodeado azul
Os animais mais bizarros no mundo
O polvo-de-anéis-azuis (hapalochlaena maculosa) é uma espécie de polvo conhecida pelos visíveis anéis azuis no seu corpo e pelo veneno muito poderoso que possui. O polvo de anéis azuis vive na costa da Austrália e é muito pequeno, possui apenas 12 cm.
O seu veneno é uma grande mistura de compostos tóxicos conhecidos como tetrodotoxina, é capaz de matar as vítimas com grande fatalidade, sendo que uma dose é capaz de matar 20 homens. Se equipara ao veneno do Conus, um caracol marinho igualmente venenoso poucas vezes se pensaria num polvo como um animal venenoso e, contudo, esta espécie que habita na Grande Barreira de Coral Australiana e é um dos animais mais venenosos para matar em poucos minutos vinte passos ou um animal do tamanho de um búfalo com cerca de 1200 kg. Por sorte, os acidentes com humanos são raríssimos, pois não há antídoto para o veneno deste polvo.
Poraquê
O poraquê (electrophorus electricus) é uma espécie de peixe actinopterígio, gimnotiforme, que pode chegar a três metros de comprimento e pesar cerca de trinta quilogramas. É uma das conhecidas espécies de peixe-elétrico, com capacidade de geração elétrica que varia de cerca de trezentos volts a cerca de 0,5 ampares até cerca de 1 500 volts a cerca de três ampares.
O termo ‘’poraquê’’ vem língua tupi e significa ‘’o que faz dormir’’ ou ‘’o que entorpece’’, em referência às descargas elétricas que produz. Além deste nome, também é chamado de enguia, enguia-elética, muçum-de-orelha, pixundé, pixundu ou peixe-elétrico (embora não seja o único peixe-elétrico existente).
É típico da Bacia Amazônia (rios amazonas, orinoco, madeira), bem como dos rios estados brasileiros de Mato Grosso, Rondônia. Também encontra-se em quase toda a América do Sul.

Você pode citar este artigo, basta copiar o texto formatado logo abaixo. 
Fonte: Empresas de sucesso - Os animais mais bizarros no mundo . Pesquisa: Fabiano Rodrigues. Disponível em: http://www.empresasdesucessos.com/2017/01/animais-bizarros-terra-planeta.html 

Referências e Bibliografia 
1* Linnaeus, C (1758). Systema naturae per regna tria naturae, secundum classes, ordines, genera, species, cum characteribus, differentiis, synonymis, locis. Tomus I. Editio decima, reformata (em latim) Holmiae (Laurentii Salvii) [S.l.] p. 824.
2* Lula-gigante - Wikipédia, a enciclopédia livre.
3* del Hoyo, J. Elliott, A. & Sargatal, J. (editors). (1992) Handbook of the Birds of the World. Volume 1: Ostrich to Ducks. Lynx Edicions.
4* Chlamydoselachus anguineus - Species Summary - Página visitada em 03 de janeiro de 2017.
6* Narval - Página visitada em 04 de janeiro de 2017
7* Tipos de lula - Página visitada em 04 de janeiro de 2017.
8* Diabo-espinhoso - Página visitada em 05 de Dezembro de 2016
9* Scarus coeruleus summary page. FishBase. Consultado em 03.01.2017
10* Spooky creature endangered by superstition. Página visitada em 26 de Dezembro de 2016.
11* FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p. 1 366
Empresas de sucesso

Empresas de sucesso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu Comentario

Fabiano . Tecnologia do Blogger.