Como registrar uma empresa

Como Registrar uma empresa, consultar o nome, definição da forma jurídica, firma individual, sociedade civil, inscrição no sindicato patronal, conceito e responsabilidade.
Registrar micro empresa

Quem pretende abrir o próprio negócio costuma ter calafrios só de pensar no trabalho que terá
para cumprir todas as determinações legais. São dezenas de siglas, impostos e taxas que assustam o
empresário de primeira viagem. Mas, registrar a empresa em todos os órgãos necessários, não é
nenhum "bicho de sete cabeças", e está ao alcance de qualquer um, desde que se tenha tempo
disponível para cumprir todo o ritual burocrático. Para provar isto, é que foi elaborado o presente
trabalho, destinado a orientar e acompanhar quem pretende abrir seu próprio negócio. 
COMO REGISTRAR SUA EMPRESA
1. Definição da forma jurídica
2. Consulta sobre o nome da empresa
3. Consulta de viabilidade
4. Registro da empresa
5. Solicitação de licença sanitária
6. Obtenção do Alvará de Localização e Funcionamento
7. Inscrição no Cadastro Fiscal
8. Inscrição no Sindicato Patronal
1. DEFINIÇÃO DA FORMA JURÍDICA.
1.1 FIRMA INDIVIDUAL: É chamada assim porque não é sociedade, é uma empresa de uma
só pessoa. O empresário (pessoa física) e a empresa (pessoa jurídica) têm uma identificação bastante
forte.
1.2 SOCIEDADE CIVIL: É constituída por duas ou mais pessoas, tendo por objetivos apenas
a prestação de serviços. É regulada pelo Código Civil. Não pode praticar atos de comércio e não está
sujeita à falência
1.3 SOCIEDADE DE FATO OU IRREGULAR: Sociedade irregular ou de fato é a que não
possui contrato social, ou não tem o contrato registrado na Junta Comercial ou no Registro Civil das
Pessoas Jurídicas,
conforme seu objetivo, seja comercial ou civil
FIRMA INDIVIDUAL
Conceito: É chamada assim porque não é sociedade, é uma empresa de uma só pessoa. O
empresário (pessoa física) e a empresa (pessoa jurídica) têm uma identificação bastante forte.
Responsabilidade: A sua responsabilidade é sempre ilimitada, isto é, responde ele não só com
os bens da empresa, mas também com todos os seus bens particulares.
Nome: Razão individual. É facultado o uso de nome de fantasia.
SOCIEDADE POR COTAS DE RESPONSABILIDADE LIMITADA
Conceito: Sociedade limitada é aquela em que cada quotista, ou sócio, entra com uma parcela
do capital social, ficando responsável diretamente pela integralização da cota que subscreveu, e
indiretamente ou subsidiariamente, pela integralização das cotas subscritas por todos os outros sócios.
Responsabilidade: Uma vez integralizadas as cotas de todos os sócios, nenhum deles pode
mais ser chamado para responder com seus bens particulares pelas dívidas da sociedade. A
responsabilidade, portanto, é limitada à integralização do capital social.
Nome: Razão social (+ Ltda) ou denominação (+ Ltda.)
SOCIEDADE DE FATO OU IRREGULAR
Conceito: Sociedade irregular ou de fato é a que não possui contrato social, ou não tem o
contrato registrado na Junta Comercial ou no Registro Civil das Pessoas Jurídicas, conforme seu
objetivo, seja comercial ou civil. Responsabilidade: Em caso de falência, os sócios responderão de
modo subsidiário e ilimitado pelas dívidas sociais.
Nome: prejudicado.
2. CONSULTA SOBRE O NOME DA EMPRESA
Antes de registrar a empresa, é necessário verificar se já existe outro negócio com o nome
comercial escolhido. Caso haja, é necessário escolher novo nome. Nos casos de firma individual e de
Sociedade Comercial, a consulta é feita à Junta Comercial.
3. CONSULTA DE VIABILIDADE
Esta etapa visa verificar se a localização pretendida para a nova empresa é compatível com as normas da região sobre zoneamento. A consulta deverá ser feita à Prefeitura Municipal.
4. REGISTRO DA EMPRESA (Propriamente Dito)
4.1. Inscrição Comercial: nos casos de Firma Individual e de Sociedade Comercial, este
registro será feito na Junta Comercial. Em se tratando de Sociedade Civil, será feito no Cartório de
Registro de Pessoas Jurídicas. Para uma sociedade é necessário elaborar o Contrato Social, já para
uma Firma Individual, deverá ser apresentada uma Declaração de Firma Individual. Se o negócio a ser
registrado for uma ME, deverá ser anexada uma declaração dessa condição para obter o Registro
Especial.
4.2. Obtenção do CGC: Inscrição no Cadastro Geral dos Contribuintes - Receita Federal (âmbito
federal).
4.3. Requerimento de Inscrição Estadual: Esta etapa é obrigatória para as empresas
comerciais e industriais, não sendo exigida para as empresas prestadoras de serviço. Consiste na
inscrição da empresa na Agência Fazendária do Estado, para fins do ICMS - Secretaria da Fazenda.
5. SOLICITAÇÃO DE LICENÇA SANITÁRIA
A licença sanitária é obrigatória para a maioria das atividades empresariais, devendo ser
solicitada à Secretaria Estadual de Saúde - Vigilância Sanitária.
6. OBTENÇÃO DO ALVARÁ DE LOCALIZAÇÃO DE FUNCIONAMENTO
Depois de registrada a empresa, você deverá requerer à prefeitura municipal o Alvará de
Localização e Funcionamento. No caso de empresas prestadoras de serviços, juntamente com o Alvará
será expedida a inscrição para fins do ISSQN - Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza.
7. INSCRIÇÃO NO CADASTRO FISCAL (Âmbito Municipal)
É através desta etapa que o contribuinte é inscrito no fisco municipal. Esta operação deve ser
feita na Secretaria de Finanças.
8. INSCRIÇÃO NO SINDICATO PATRONAL
Inscrição da empresa no sindicato patronal da categoria em que se enquadra o ramo da
atividade explorada. A partir daí, também é feito o recolhimento do Imposto Sindical
O NOVO ESTATUTO DAS PEQUENAS E MICROEMPRESAS
PROJETO DE LEI 31/96
Trata do regime tributário das micro e pequenas empresas.
Mantém as isenções para microempresas, como Imposto de Renda e Imposto sobre
Operações Financeiras.
Estabelece isenção para o pagamento da Contribuição Social sobre o Lucro.
PROJETO DE LEI 32/96
Regulamenta os artigos 170 e 179 da Constituição.
Institui o tratamento jurídico diferenciado para microempresas e de pequeno porte.
Estabelece os novos parâmetros para classificação de micro e pequenas empresas.
Passam a ser consideradas microempresas as que registrarem receita bruta anual de até
R$ 204 mil.
PROPOSTAS DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO
Direito a tratamento diferenciado na área trabalhista.
Exclusão dos trabalhadores das MPEs do pagamento do piso salarial.
Os acordo coletivos não valem para as MPEs
Equiparação à categoria de trabalhadores domésticos dos empregados das
microempresas, assegurando recolhimento do Fundo de Garantia.
ALTERAÇÕES PROPOSTAS PELO NOVO ESTATUTO!
LIMITE DA RECEITA BRUTA PARA DEFINIÇÃO DAS ME E EPP
No novo estatuto, esses limites são expressos em reais. Define-se ME como aquela cuja receita
bruta anual não excede R$ 204mil e EPP R$ 576 mil. É previsto, também, um gatilho para a correção
desses valores, sempre que a UFIR varie em mais de 10%.
EMPRESAS EXCLUÍDAS DOS BENEFÍCIOS DA LEI
Apenas são excluídas dos benefícios do estatuto das sociedades anônimas e aquelas empresas
cujo titular ou sócios participem com mais de 5% do capital de outra empresa. Atualmente, além destas,
não podem constituir microempresas os profissionais liberais, o domiciliado no exterior, o importador, o
corretor imobiliário, de câmbio, de seguro e o armazenador de produtos de terceiros, entre outros.
REGISTRO PÚBLICO ESTADUAL
Hoje, para registar uma empresa, necessita-se do preenchimento de diversos documentos. Com
o novo estatuto, basta o preenchimento de documento único, o qual é apresentado como Anexo do
Estatuto.
APOIO CREDITÍCIO
Prevê a utilização de mecanismos de política monetária, para incentivar o crédito para as ME e
EPP, através das instituições bancárias públicas e privadas. Mantém-se os mecanismos de crédito já
existentes, inclusive o Fundo de Aval do SEBRAE.
PROTEÇÃO ESPECIAL
O projeto prevê que leis instituidoras de obrigações novas não afetarão as pequenas empresas.
Entretanto, os favores concedidos às empresas em geral serão estendidos às ME e EPP. nAs marcas e
patentes poderão ser registradas sem a maioria das complicações existentes para as ME e EPP.
FISCALIZAÇÃO PELO PODER PÚBLICO
A fiscalização do Poder Público, nos termos do novo Estatuto, terá , em princípio, caráter
orientador. Só ocorrerá autuações em casos de fraude, dolo, simulação ou reincidência.
DE RENDA
Atualmente, a ME tem isenção do imposto de renda quando a sua receita bruta anual for inferior
a cerca de R$ 80 mil. Propõe-se um limite de isenção total, sempre que a receita bruta for inferior a R$
204 mil.
O novo estatuto sugere que as pequenas empresas possam optar pelo regime de tributação com
base no lucro real - deduzir em dobro as despesas com pesquisa e desenvolvimento e contar pela
metade o prazo de vida útil de máquinas e equipamentos, par fins de depreciação.
CONTRIBUIÇÃO SOCIAL SOBRE O LUCRO
Quanto à Contribuição sobre o Lucro, as EPP e ME estão submetidas ao mesmo regime das
grandes empresas. A proposta é de isenção nos mesmos moldes sugeridos para o imposto de renda.
IMPOSTO PARA IMPORTAÇÃO E IPI
O novo estatuto propõe a redução de IPI, até zero, para produtos típicos de pequenas empresas.
n Também se propõe que o Imposto de Importação incidente sobre máquinas e equipamentos ou bens
destinados à pesquisa e desenvolvimento das ME e EPP seja reduzido ou eliminado.
COFINS E PIS
A ME, atualmente, só não paga o PIS quando a sua receita bruta anual é inferior a R$ 80 mil,
mas paga incondicionalmente o COFINS. A proposta, isenta a ME de ambos. Já a EPP, só pagará essas
contribuições na parte que exceder o limite de isenção de R$ 204 mil da ME.

Divulgue sua empresa grátis acesse: www.anunciospremiun.com 

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu Comentario